terça-feira, 3 de julho de 2012

Oficina de Dança: Dança-te

Este trabalho, destina-se a todos os que queiram contactar mais profundamente com o seu interior. De uma forma leve e segura abrimo-nos à cura de dores antigas e largamos o que já não nos interessa. Sentindo, expressando e libertando as emoções através da dança, da respiração, de exercícios guiados e harmonização com o toque e instrumentos xamânicos. Numa comunhão sagrada entre a música e o corpo, movemo-nos e sentimos as emoções do momento. Sem conceitos ou preconceitos. Aprendendo que as emoções sempre farão parte de nós e que são elas que nos pintam o rosto e nos dão vida.
Ser triste. Ser alegre. Ser amoroso. Ser raivoso ou rancoroso. Ser e apenas Ser o que se É.
Sente-te livre.
Dança com todas as tuas partes e aceita-as.

Convido-te a experimentar esta Dança.


Fecha os olhos. Escuta o corpo. Respira.
Solta o corpo e deixa-o exprimir-se através de movimentos soltos.
Sente cada movimento e acompanha a história que o teu corpo desenha.


É a tua história. A história da tua vida.
Vem dançá-la!


Estou à tua espera e o teu Ser também.
No doce silêncio do teu coração, habita um pequeno grande Ser que sabe tudo.
Vem conhece-lo.
"A dança é uma antiga forma de magia. O dançarino engrandece-se tornando-se um ser dotado de poderes supranormais. A sua personalidade transforma-se. Tal como o yôga, a dança provoca o transe, o êxtase, a experiência do divino, a realização da natureza secreta de cada um, e finalmente, a fusão com a essência divina. (…) Para fazer magia, para enfeitiçar alguém, é necessário que primeiro nos enfeiticemos a nós próprios.” in, Heirich Zimmer, Mitos e Símbolos na Arte e Civilização indianas, A Dança de Shiva

Sem comentários:

Enviar um comentário